BRASIL, SAO PAULO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Livros, Cinema e vídeo
Outro -


O que é isto?


Enviar esta foto por e-mail
Anterior
Dia da Poesia - Homenagem a Nosso Poeta Maior


Castro Alves

Disse Manuel Bandeira sobre Castro Alves:

Melodramático na desgraça, gracioso na ventura, o clima poético de Castro Alves era caracterizado pelo entusiasmo da juventude apaixonada pelas grandes causas da liberdade e da justiça - acima de tudo a campanha contra a escravidão. Navio Negreiro faz parte do livro Os Escravos e é uma obra em que o poeta atinge o ápice de sua inspiração. O que indignava o poeta era ver que o Novo Mundo, "talhado para as grandezas", a América que conquistara a liberdade com heroísmo, se manchava nas mesmas práticas que deplorava no Velho Mundo. Em O Navio Negreiro, o poeta evoca os sofrimentos dos negros na travessia da África para o Brasil, sob o chicote dos capatazes. Há de se reconhecer nele, malgrado os excessos, a maior força verbal e a inspíração mais generosa da poesia brasileira.

Dois trechos favoritos d'O Navio Negreiro:

Auriverde pendão de minha terra,
Que a brisa do Brasil beija e balança,
Estandarte que a luz do sol encerra
E as promessas divinas da esperança...
Tu que, da liberdade após a guerra,
Foste hasteado dos heróis na lança
Antes te houvessem roto na batalha,
Que servires a um povo de mortalha!...

....

Existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e cobardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia?
Silêncio. Musa... chora, e chora tanto
Que o pavilhão se lave no teu pranto! ...

Fatalidade atroz que a mente esmaga!
Extingue nesta hora o brigue imundo
O trilho que Colombo abriu nas vagas,
Como um íris no pélago profundo!
Mas é infâmia demais! ... Da etérea plaga
Levantai-vos, heróis do Novo Mundo!
Andrada! arranca esse pendão dos ares!
Colombo! fecha a porta dos teus mares!

O Poeta continua atual, contemporâneo e pertinente. Mudaram os algozes, mudaram os instrumentos - mas yes, nós temos escravidão.


14/03/2007 Publicada por MC


Passando para deixar meu abraço. Super sexta. Beijos

27/04/2007 10:29 Fátima fatima.gaya.nafoto.net

NÃO SEI AO CERTO SE É HOJE. espero não ter errado mas: PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!! Todas as felicidades do mundo para você, Cris. Beijos de monte.

14/04/2007 18:12 Ed

Oi Cris. Pelo que sei, o trabalho anda "consumindo" não? Mas vim aqui, mesmo assim, para lhe deixar um beijo enorme pela Páscoa. Tranquilidade, paz e alegrias sim. Super Beijo.

06/04/2007 14:38 Ed

passei pra te dar um beijo e desejar um ótimo fds...ahh Castro Alves, lindo de viver...bjs querida amiga

23/03/2007 15:30 paulo http://paulocesar.viana.nafoto.net

Não poderia ter escolha melhor para este "dia". lembro da minha época de adolescente em que lemos na escola o Navio negreiro. E eu tinha um colega (saudades!) que escrevia maravilhosamente bem e fez um poema inspirado neste que acabamos representando-o. Bons tempos... Mas os de hoje tb são! certamente! Super Beijo.

18/03/2007 22:11 Ed

E nada mais justo do que o Dia Nacional da Poesia ser no aniversáriode nascimento de Castro Alves, que soube, como ninguém, assumir o papel de traduzir em poesia o grito dramático dos injustiçados. E o auriverde pendão da nossa terra continua aviltado pela barbárie, infelizmente!

15/03/2007 11:49 Suzy http://suzy.lima.fotoblog.uol.com.br

Comente esta foto
Nome   
E-mail   
Site/Blog   
Comentário  
Caracteres restantes : 1000